Neutralidade no 2º turno é o reflexo do candidato Bolsonaro não querer aliança visando Ministérios e distribuição de cargos…

Publicado em   12/out/2018
por  Caio Hostilio

Os partidos famigerados por ministérios e cargos públicos para aprontar com o dinheiro público parece que não ter a menor chance nessa eleição presidenciável, pois que vem dominando todas as pesquisas de intenções de votos com folga é o candidato Jair Bolsonaro (PSL), que já afirmou por diversas vezes que não negociará cargos públicos e que esses cargos serão ocupados por pessoas notáveis de fora da política e pelo pessoal de carreira, deixando, com isso, os fominhas preocupados.

Por outro lado, o candidato do PT, Haddad, vai atrás de todos esses partidos, visando angariar votos do povo que não aceita mais esse tipo de manobra para dividir o poder com políticos de diversas cores. A conversa é a reunião dos partidos da corrente democrática… Que corrente democrática é essa que levou o Brasil a bancarrota e ao campeão de corrupção?

O povo já enxergou essa patacoada, pois ali não tem ninguém que possa de fato consolidar a combalida democracia no Brasil… Democracia não coaduna com corrupção e distribuição de cargos.

Que aprendam a respeitar o povo e saber que dinheiro público não é para ser distribuído entre aliados, enquanto os brasileiros recebem uma péssima educação, uma miserável saúde pública, uma bombardeada infraestrutura, o descompasso da instituição “família”, a desgraça do desemprego, a miséria desenfreada e por aí vai.

A melhor aliança é com povo e não com partidos políticos e politiqueiros famintos…

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Publicidade



Busca no Blog