Decisão correta!!! Bolsonaro corta 50% dos ministérios existentes… É preciso cortar as portas para a corrupção!!!

Publicado em   31/out/2018
por  Caio Hostilio

Não é a quantidade de ministérios que trás a qualidade no serviço público. Nos últimos anos foi visto o crescimento da Esplanada dos Ministérios, de seus anexos e de seus puxadinhos espalhados por Brasília, para acomodar políticos, porém não se viu a melhoria em nada das políticas públicas, apenas a transformação da Esplanada num antro de corrupção e acomodação de cupinchas dos partidos aliados para fazer politiquices, conforme já havia falado na matéria “O bom gestor público é aquele que consegue enxugar a máquina…”, publica hoje (31). A qualidade do serviço público não está ligada diretamente a uma quantidade exacerbada de acomodações políticas, mas sim de técnicos bem colocados nos pontos cruciais para o bom andamento. Vale lembrar que essa foi uma das promessas de campanha de Jair Bolsonaro. Portanto, está cumprindo ao menos para aqueles que o elegeu acreditado nos seus feitos… Número de pastas sofre redução de quase 50%, hoje há 29 ministérios; a dúvida persiste se a pasta de Integração Nacional irá abrigar Cidades e Turismo

Estadão

Na reunião desta terça-feira, 30, a equipe do presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) avaliou fusões em ministérios que podem chegar de 15 a 17 pastas. Atualmente, há 29 ministérios. Além do superministério de Economia, que englobará Fazenda, Planejamento e Indústria, Comércio Exterior e o da Agricultura, que juntará com o do Meio Ambiente, a Casa Civil também deverá se juntar a Secretaria de Governo, que será comandada pelo deputado federal Onuyx Lorenzoni (DEM-RS).

Ciência e Tecnologia, que terá como ministro o astronauta Marcos Pontes, será unido ao Ensino Superior. Também haverá a fusão do ministério da Infraestrutura com o de Transportes. Já o de Desenvolvimento Social unirá os Direitos Humanos e cogita-se mulher ligada a movimentos sociais para ocupar o cargo. Haverá ainda a fusão do ministério da Justiça com o da Segurança Pública, para onde se cogita o  juiz federal Sérgio Moro.

Há uma dúvida em relação ao Ministério da Integração Nacional, se este deverá juntar o das Cidades e de Turismo. Permanecerão separados os ministérios da Defesa, Trabalho, Minas e Energia, Relações Exteriores, Saúde e o Gabinete de Segurança Institucional.

 

Veja como será a composição dos ministérios no governo Bolsonaro

1) Casa Civil com a Secretaria de Governo – Onyx Lorenzoni

2) Economia (fusão de Fazenda, Planejamento e Indústria, Comércio Exterior) – Paulo Guedes

3) Defesa – General Heleno

4) Ciência e Tecnologia  (com ensino superior) – Marcos Pontes

5) Educação, Cultura e Esporte

6) Agricultura e Meio Ambiente

7) Trabalho

8) Minas e Energia

9) Relações Exteriores (está em discussão de será um diplomata ou alguém formado em relações internacionais)

10) Integração Nacional (ainda não está definido, mas deve juntar com Cidades e Turismo)

11) Infraestrutura, juntando com Transportes

12) Gabinete de Segurança Institucional (talvez mude o nome para ministro de Segurança Institucional, ao invés de ministro chefe do gabinete) – deverá ser um nome ligado ao Exército

13) Desenvolvimento Social junto com Direitos Humanos (pode ser uma mulher ligada a movimentos)

14) Justiça e Segurança

15) Saúde

  Publicado em: Governo

Deixe uma resposta

Busca no Blog