Vereador Daniel Barros é denunciado à polícia por empurrar portão para invadir creche e agredir diretora no povoado Brejinho, em Caxias

Publicado em   25/nov/2022
por  Caio Hostilio

A professora Rejane, diretora da creche do povoado Brejinho, em Caxias, registrou ocorrência policial na Delegacia da Mulher do município contra o vereador Daniel Barros, acusando o político de agressão física. O acusado foi denunciado, também, por ter forjado um encontro com a mãe de uma aluna na porta do estabelecimento de ensino, a pretexto de conversar sobre supostos problemas no centro educacional infantil. Na ocasião, ele chegou a entrevistar a criança, o que é proibido por lei.

Segundo relato feito pelo líder popular Edvaldo do Brejinho, que acompanhou a educadora para a formalização da queixa, ao chegar à creche, Daniel Barros se dirigiu ao vigia e solicitou acesso ao estabelecimento de ensino. O profissional de segurança resolveu chamar a diretora Rejane para dialogar com o vereador. Foi então que o político, em um surto de fúria, empurrou violentamente o portão para invadir a creche, quase derrubando a estrutura e atingindo a professora, que ficou gravemente abalada.

Edvaldo do Brejinho condenou a atitude de Daniel Barros, acusando-o de assumir o papel de valentão, e repudiando a agressão cometida contra uma mulher justamente em uma época que a sociedade se depara, estarrecida, com sucessivos casos de feminicídio e se mobiliza para combater esse tipo de crime, apontado como um dos mais covardes.

O líder popular condenou as práticas adotadas pelo vereador, afirmando que ele faz um trabalho nas comunidades que não funciona e relembrando que ele e seu grupo político passaram 12 anos no poder, mas não deixaram nenhum legado em Caxias.

Quanto ao encontro forjado com a mãe da criança na porta da creche, Edvaldo do Brejinho disse que a mulher nunca havia comparecido para buscar a filha, dando a entender que a presença dela foi tramada com o vereador. O líder comunitário condenou, ainda, a entrevista feita por Daniel Barros com a criança, que configura outra ilegalidade e também foi denunciada à autoridade policial.

  Publicado em: Política

Deixe uma resposta

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

PUBLICIDADE

Busca no Blog

Arquivos