Arquivo de julho de 2017

Cadê o MPMA? Prefeitura de Caxias já notificou Hospital Macrorregional por três vezes pela criação do mar de merda

Postado por Caio Hostilio em 27/jul/2017 - Sem Comentários

Será que o Ministério Público do Maranhão só apura e investiga aquilo que é de interesse do poder executivo do Maranhão? É o que parece, pois não se ver ações desse órgãos fiscalizador diante das improbidades cometidas pelo governo estadual que aí está.

Essa degradação do Meio Ambiente, em Caxias, já deveria está sendo apurada pelo Ministério Público e, principalmente, notificado o Hospital Macrorregional, que vem despejando merda e muita água fétida no Riacho Pampulha, que é afluente do Rio Itapecuru.

Hoje (27), esse blog já tratou do assunto através da matéria “Hospital Macrorregional de Caxias faz barragem para criar um mar de merda!!!” (para ler basta clicar sobre o título).

Contudo, a Prefeitura de Caxias já notificou o Hospital Macrorregional por três vezes sobre essa maldade com a NATUREZA, porém não fora atendido. Veja as notificações abaixo:

A gestão Fábio Gentil vem agindo em conformidade com as prerrogativas que cabe à Prefeitura de Caxias, enquanto que o Ministério Público não se manifesta.

Agora, o que resta é a criação da única barragem para criação de um mar de merda!!!

Assistam ao vídeo!!! É bom Flávio Dino em suas inaugurações explicar a diferença de lombada para quebra molas!!!

Postado por Caio Hostilio em 27/jul/2017 - Sem Comentários


No vídeo acima o responsável da obra não está conseguindo explicar qual é a diferença de lombada para quebra molas, logo seria providencial que o governador Flávio Dino, quando fosse inaugurar as “lombadas” construídas pelo Maranhão afora, explicasse tecnicamente qual é a diferença entre a tal lombada e o quebra molas, pois ninguém viu nenhuma diferença até agora!!!

Recursos do SUS usados na compra de medicamentos serão auditados no Maranhão

Postado por Caio Hostilio em 27/jul/2017 - Sem Comentários

Por conta de requerimentos protocolados pelo deputado federal Hildo Rocha, os recursos do SUS que foram usados pelo governo do Maranhão para compra de medicamentos serão auditados. Os requerimentos tiveram como base denúncias formuladas pela deputada estadual Andréa Murad junto ao Ministério Público Estadual.

Superfaturamento de 500%

De acordo com o parlamentar, foi detectado superfaturamento de 500%.  “Como exemplo, eu vou citar a compra do medicamento temozolamida, cujo preço apresentado pela empresa vencedora da licitação, no começo do ano passado, foi de R$ 13,40. Entretanto, inexplicavelmente, o Governador Flávio Dino mandou comprar por R$ 77,33, totalizando mais de 500% de superfaturamento”, destacou Hildo Rocha.

O deputado foi taxativo ao afirmar que tal procedimento configura roubo. “É inadmissível que um remédio que custa R$ 13,40 tenha sido comprado por R$ 77,33. Então, eu quero deixar registrado que nós estamos tomando providências”, declarou.

Atuação abrangente

O parlamentar ressaltou que fiscalizar a aplicação de recursos públicos federais é uma das atribuições inerentes ao cargo de deputado. “Além de fiscalizar, e apresentar projetos em benefício da população maranhense também tenho buscado recursos federais para os municípios e também para o nosso Estado. No ano passado, por exemplo, conseguimos R$ 80 milhões de reais para atendimentos de Média e Alta Complexidade (MAC) na saúde pública. Portanto, estou cumprindo com os meus deveres de deputado federal”, afirmou Hildo Rocha.

Hospital Macrorregional de Caxias faz barragem para criar um mar de merda!!!

Postado por Caio Hostilio em 27/jul/2017 - Sem Comentários

Seria essa a intenção?

Será que a gestão Flávio Dino e a direção dos Coutinhos no Hospital Macrorregional de Caxias estão querendo criar uma atração turística no município, cujos visitantes olharão pela primeira vez uma barragem para conter muita merda e esgoto hospitalar, além do mau cheiro? Tudo indica!!!

Ao invés de fazer uma estação de tratamento de esgoto, a gestão Flávio Dino e a direção dos Coutinhos no Hospital Macrorregional de Caxias optaram em construir uma barragem de barro para conter o avanço da merda e dos dejetos hospitalares para o Riacho da Pampulha.

Já se viu barragens para armazenagem de água potável, criação de peixes e irrigação, mas para armazenar merda nunca se viu pelo mundo afora.

Para quem gosta de mau cheiro e ver muita merda basta ir ao hospital Macrorregional de Caxias e lá conhecer a barragem única no mundo para conter merda e dejetos hospitalares!!!

Oficial da PMMA diz que o comandante vai querer passar manteiga nos coronéis hoje em reunião

Postado por Caio Hostilio em 27/jul/2017 - 1 Comentário

Essa reunião deverá ser bem hilária, observando o que um oficial de alta patente informa abaixo, ou seja, o comandante da PMMA vai querer passar manteiga nos coronéis. Na verdade, o oficial quis dizer que o comandante vai ganhar os coronéis na lábia, visto que eles não estão nada satisfeitos com a forma em que a PMMA vem sendo conduzida. Agora é aguardar o resultado da reunião, caso ela aconteça de fato.

Caio Boa tarde,

Você está sabendo que hoje às 10hs vai haver uma reunião com os Coronéis do alto comando da PM? Assunto insatisfação com atual Política de segurança do governo Flávio Dino.

Ele marcou, quer tratar de salário, mas vamos falar mais do que isso.

Caio o assunto é isso o Pereira vai está presente.

Está uma insatisfação dos coronéis em modo geral e muitos não aceitam Pereira como Comandante.

Na verdade, acho que ele quer passar manteiga nos Coronéis.

A reunião será no Comando Geral.

Notícias

Postado por Caio Hostilio em 26/jul/2017 - Sem Comentários

“Não houve planejamento por parte do Governo Flavio Dino”, afirma Wellington ao denunciar falta d’água em Imperatriz e cobrar ações emergenciais da Caema

Após receber mais de 300 denúncias de moradores de diversos bairros de Imperatriz, o deputado estadual Wellington do Curso (PP) encaminhou ofício, na manhã desta quarta-feira (26), ao Governo do Estado e à Caema. O objetivo é fazer com que adotem providências quanto à falta d’água no município de Imperatriz, oriundo, dentre outros fatores, da falta de planejamento do Governo do Estado e da diminuição do nível das águas no leito do Rio Tocantins. Sobre a situação, o deputado Wellington destacou a problemática natural e ressaltou que, ainda assim, é necessário que o Governo aja, já que a população é quem está sendo prejudicada. “Estamos cientes de que o problema também passa pela perspectiva natural, ou seja o baixo nível do Rio Tocantins. No entanto, o que observamos nesses quase 03 anos é que não houve planejamento por parte do Governo Flávio Dino. É necessário que façamos um levantamento sobre os impactos que o baixo nível do Rio Tocantins vem causando e apresentar possíveis soluções. A falta d´água que afeta Imperatriz é um grande problema e cabe ao Estado em parceria com o município articular uma solução para isso. Já se passaram anos e essa falta de planejamento por parte do Governo é inadmissível. Deixamos aqui nossa solicitação e cobramos brevidade na articulação de medidas, ainda que momentâneas”, pontuou Wellington. No município, o sentimento é de revolta por parte dos moradores. “Eu sei que essa questão da água é referente à baixa no Rio Tocantins, mas todo o sistema de abastecimento da Caema acaba por ser deficiente. Não atende as pressões ideais para abastecimento de água em muitos bairros, mesmo com o rio cheio. Não temos poços artesianos em pontos estratégicos para um período como esse atender as necessidades do município. Nem reservatórios possuímos”, desabafou Manoel Campos, morador há 40 anos de Imperatriz. Essa não é a primeira vez que o deputado Wellington se posiciona a fim de solucionar o problema da falta d’àgua na cidade de Imperatriz. No dia 19 de janeiro do atual ano, o parlamentar solicitou urgência ao Governo do Estado e da Caema para que consertassem a adutora e, assim, restabelecessem o fornecimento normal de água no município. Após isso, já no dia 07 de fevereiro, Wellington cobrou a recuperação das vias asfálticas em que se fizeram o serviço.

Prefeito Luis Fernando visita obras de melhorias de vias na Vila Kiola e Mascarenhas de Morais

O prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando Silva, acompanhado de engenheiros e técnicos da Secretaria de Recuperação da Malha Viária, Prédios e Logradouros Públicos (SEMMAV) vistoriaram neste sábado (22) obras de melhorias, recuperação e tapa-buracos que estão sendo executadas na Vila Kiola e na Avenida Mascarenhas de Morais. Na Kiola, serão recuperados cerca de 15km de ruas e avenidas, entre pavimentação e aplicação de revestimento primário. De acordo com o prefeito Luis Fernando, a localidade que já não comportava nem mesmo a passagem de veículos pesados em razão do descaso e abandono das vias, agora passará a receber não apenas o fluxo de veículos como também serviços essenciais, garantindo assim direitos básicos da população. “É até difícil de imaginar que aqui um dia já existiu asfalto. Em 2005 fizemos obras na Kiola e hoje não existe nem mesmo o rastro desses serviços. Tudo por conta da ausência de serviços de manutenção, limpeza e conservação”, lamentou o prefeito. Mas agora com o retorno da trafegabilidade das vias, completou, “vamos garantir também o envio de serviços como o carro que fará a aplicação de produtos para o combate ao mosquito Aedes Aegpty, coleta de lixo, segurança e tantos outros serviços igualmente importantes”, garantiu. A dona de casa Maria Rita disse estar ansiosa com a conclusão dos serviços em sua rua, que devolverá o direito a ela de ir e vir. “Lama e poeira é o que temos visto nos últimos anos. Se pelo menos o antigo prefeito tivesse começado o serviço, hoje não estaríamos nessa situação triste”, desabafou a moradora da Rua Princesa Margarida.

Marcial Lima diz que ninguém agüenta mais as promessas feita para recuperação da M/a-006

Ninguém aguenta mais tanta promessa, espera longa das pessoas que vivem na região e que dependem da MA-006. Pela falta histórica de manutenção, o custo para recuperar esta importante rodovia maranhense é alto. Por meio do nosso programa na rádio, reforçamos mais uma vez, o apelo de tanta gente.. fui vítima desta buraqueira recentemente.

Capitão da PMPI e assassinado em Timon…

Postado por Caio Hostilio em 26/jul/2017 - Sem Comentários

Hoje (26), no período da tarde, o Capitão da Policia Militar do Estado do Piauí, Carlos Pinto, foi assassinado na cidade de Timon –MA após reagir um assalto.

O Capitão Carlos Pinto almoçava num restaurante na cidade de Timon quando foi surpreendido pelos assaltantes.

O Capitão Antônio Carlos Pinto Farias morreu após trocar tiros com bandidos. O Capitão reagiu e ainda feriu um dos elementos que foi socorrido e outro conseguiu fugir, mas antes conseguiu atingir o Militar que veio a óbito.

Segundo testemunhas uma dupla de assaltantes foram roubar o estabelecimento e o Capitão reagiu atingindo um dos bandidos.

 

Cadê as escolas “dignas”? Justiça determina que Estado faça reforma em escola estadual em Santa Quitéria

Postado por Caio Hostilio em 26/jul/2017 - Sem Comentários

Diz aí Dino!!!

Será que só existem nas propagadas institucionais da gestão Flávio Dino? Agora, aparece mais uma escola estadual prestes a desabar e a gestão Dino terá que iniciar as obras em cinco dias e a conclusão em 50 dias, visando os alunos…

Justiça determinou ao Governo do Maranhão a suspensão das atividades e a reforma da Unidade Educacional Professor Cônego Nestor Cunha em Santa Quitéria do Maranhão, a 350 km de São Luís. Ação foi ajuizada pelo Ministério Público do Maranhão (MPMA) por meio de uma Ação Civil Pública (ACP).

De acordo com a decisão, o Estado deve providenciar no prazo de 15 dias, a relocação dos estudantes e servidores. Devem ser iniciadas no prazo de cinco dias, as reformas estruturais no prédio que devem ser concluídas no prazo máximo de 50 dias. O MP solicitou que o governo deve apresentar o calendário escolar demonstrando o cumprimento da carga mínima.

Em caso de descumprimento da ação, uma multa diária de R$ 5 mil reais deve ser paga, pessoalmente, pelo então secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão.

O MPMA constatou que a unidade escolar se encontra com graves problemas estruturais e com risco de desabamento. Em 2016, parte do telhado da instituição desabou, e além disso instalações elétricas estão inadequadas e há superlotação nas salas de aula. Segundo o Ministério Público, algumas inspeções já haviam sido realizadas e o Estado chegou a realizar reparos estruturais na escola, mas foram insuficientes.

Prefeitura leva história, teatro e música para o Centro Histórico em Passeio Serenata nesta quarta

Postado por Caio Hostilio em 26/jul/2017 - 3 Comentários


Se caminhar pelas ruas do Centro Histórico de São Luís já é naturalmente inspirador, melhor ainda é fazer isso acompanhado de música em um roteiro guiado em que se apresentam pontos turísticos, locais históricos e com a teatralização de personagens icônicos da história da cidade. Essa é a proposta do Passeio Serenata, que faz parte do programa Férias Culturais, desenvolvido pela Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Turismo (Setur). O cortejo ocorre nesta quarta-feira (26), a partir das 19h, partindo da Praça Benedito Leite.

De acordo com a titular da Setur, Socorro Araújo, a iniciativa é parte das ações da gestão do prefeito Edivaldo de valorização do Centro Histórico e também uma forma de promover o turismo na capital maranhense. Ela diz ainda que mesmo para quem mora na cidade, o Passeio Serenata traz um olhar diferenciado sobre as riquezas arquitetônicas, históricas e culturais da cidade.

“O Passeio Serenata é uma maneira não só de turistas conhecerem a nossa história e cultura, mas de também desenvolver um sentimento de pertencimento na população local. Não é apenas uma caminhada, é uma maneira de amar mais a cidade, de ver que ela tem de ser enaltecida e preservada”, destaca a secretária Socorro Araújo.

PASSEIO

O ponto de saída do passeio é a Praça Benedito Leite, passando pela Igreja da Sé, Palácio da Justiça Clóvis Bevilacqua (sede do Tribunal de Justiça), Palácio de la Ravardiére (sede da Prefeitura de São Luís), Palácio dos Leões (sede do Governo do Estado), Capitania dos Portos, Beco Catarina Mina e encerrando o percurso na Praça dos Catraieiros.

Durante o cortejo, atores da Companhia Beto Bittencourt viverão personagens como Antônio Vieira, Ana Jansen, Gonçalves Dias, Maria Aragão, Catulo da Paixão Cearense e Catarina Mina para retratarem momentos significativos da história de São Luís. O passeio é orientado por um guia de turismo.

PROGRAMAÇÃO

O programa Férias Culturais teve início no dia 12 deste mês com o Sarau Histórico, na Praça Benedito Leite. A programação será encerrada nesta quinta-feira (27) com o Conheça São Luís, roteiro guiado que tem início às 16h partindo da Praça Benedito Leite e percorrendo os principais pontos turísticos localizados no Centro Histórico da capital. A história, em cada ponto, será contada por personagens icônicos como Ana Jansen, Catarina Mina, Benedito Leite, Gonçalves Dias, entre outros.

A programação do Férias Culturais, que tem levado centenas de moradores e turistas para o Centro Histórico, também teve o Roteiro Reggae, no dia 19, que percorreu locais no Centro Histórico que têm identificação com o estilo musical que deu à São Luís o título de “Capital Brasileira do Reggae”. Um guia especializado conduziu os visitantes aos lugares representativos, com apresentação de grupo de dança do ritmo.

Cadê o dinheiro que era para está aqui? APAE de Caxias paralisa atendimento mesmo tendo recebido recursos

Postado por Caio Hostilio em 26/jul/2017 - Sem Comentários

É preciso que o Ministério Público tome as providencias cabíveis em caráter de urgência, haja vista que os serviços que deveriam ser efetuados à coletividade se fazem necessários. Cadê a transparência e a prestação de contas, além do dinheiro repassado que era para está lá? Como pode a mesma família ter o domínio da APAE por 20 anos? Então, pode subentender que a APAE de Caxias se tornou um balcão de negócios?

Com a palavra o Presidente da APAE de Caxias

A APAE de Caxias, diante das informações contidas, recebeu por quatro anos os recursos oriundos da Prefeitura de Caxias, sem que tenha prestado os serviços de saúde que são de suas prerrogativas. Agora, de repente, a APAE de Caxias quer questionar a não realização do contrato para os serviços referentes aos pagamentos mensais de atendimentos em Saúde Auditiva e Ambulatorial.

Nesta terça-feira (25), o Presidente da APAE de Caxias Uaryni Bastos Cavalcante, emitiu uma nota informando a paralisação de suas atividades por tempo indeterminado e tentou culpar o município por esse rompimento de contrato; uma maneira de jogar a opinião pública contra a gestão municipal e encobrindo as verdades sobre os fatos.

No documento, Uaryni Bastos informa que a suspensão se deu pela falta de recursos financeiros para manter a instituição em funcionamento, ocasionado pelo não repasse de recursos destinado à APAE Caxias pela Secretaria Municipal de Saúde e completa informando que tão logo seja regularizada a situação, as atividades serão retomadas imediatamente.

O assunto já foi tema de embates na Câmara Municipal. De um lado o vereador Jerônimo Cavalcante, que vem a ser o pai do Presidente da Instituição, situação caracterizada por inconsistências de acordo com a Lei Federal 13.019/2011 que estabelece o regime jurídico das parcerias voluntárias, envolvendo ou não transferências de recursos financeiros e impede que o contrato prossiga uma vez que ficou comprovada ligação parental o que é vedado pela Lei, dentre outras incoerências verificadas no contrato.

Os vereadores que compõe a base foram adiante e provaram que os repasses à APAE de janeiro a maio chegam a mais de R$ 600 mil reais, sendo que, além dos recursos financeiros, o governo municipal ajuda a entidade de outras maneiras. Os parlamentares reforçaram ainda a parceria mantida entre o município e a entidade de assistência aos excepcionais que vai de vigia a professores, pagos pela Secretaria de Educação.

Dentre outros recursos a APAE Caxias recebe ainda da Prefeitura, via Secretaria de Educação, verbas do PDDE dinheiro para arcar com as pequenas despesas de materiais e pequenos reparos.

Procurado, o setor Jurídico da Secretaria Municipal de Saúde informou que a Chamada Pública via contrato entre Município e APAE foi iniciado 06/06/2013, sob o número 0002/2013 para o atendimento em saúde auditiva e ambulatorial e que o mesmo recebeu um aditivo para prorrogação do prazo, contrato este encerrado em 09/05/2017 por falta de prestação de contas pela instituição.

Foi informado ainda que no requerimento de convênio apresentado pela APAE, observou as inconsistências para contratualização do serviço, como é o caso já citado de ligação parental entre o Presidente da instituição que é de natureza filantrópica e o vereador Jerônimo, o que impede a continuidade da parceria nos termos do Artigo 39, inciso III da Lei 13.019/2013.

Mediante este cenário, o Setor Jurídico da Secretaria de Saúde do Município já se manifestou a respeito da situação junto ao Ministério Público e demais outros órgãos de controle e fiscalização.

Conforme o Setor de Finanças da Secretaria Municipal de Saúde o valor abaixo é referente aos repasses da Prefeitura de Caxias à APAE no período de janeiro a maio deste ano. R$ 613.525,19 (Seiscentos e treze mil, quinhentos e vinte e cinco reais e dezenove centavos)

Caso estivesse em dia com a prestação de Contas desses serviços contratados, a APAE já teria recebido integralmente os recursos que tem direito. É no mínimo preocupante, uma instituição filantrópica que deveria prestar serviços a contento ao seu público alvo, é o caso da APAE Caxias, vem sendo controlada por uma única família há mais de 20 anos.

Com os fatos apresentados, só resta ao Ministério Público apurar o paradeiro do dinheiro que era para está na APAE de Caxias.

Para deixar claro o funcionamento da APAE é bom que vejam os documentos abaixo:

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

PUBLICIDADE

Busca no Blog

Arquivos