Arquivo de dezembro de 2021

Ações da Semjuv garantem políticas públicas para jovens ribamarenses

Postado por Caio Hostilio em 29/dez/2021 - Sem Comentários

Em 2021, a Secretaria Municipal de Juventude de São José de Ribamar (SEMJUV) atuou para garantir políticas públicas e valorização aos jovens ribamarenses.

A secretaria realizou uma audiência pública com a juventude. A ideia era ouvir sugestões deles para elaborar o Plano Plurianual e Plano Municipal da Juventude 2022 a 2025.

Com objetivo de debater assuntos relacionados aos direitos humanos e saúde mental, a Semjuv realizou uma palestra com os jovens ribamarenses.

A Semana Municipal da Juventude movimentou São José de Ribamar com apresentação de filmes curtas metragens, shows, gincanas e torneio de skate.

Para garantir qualificação profissional e o acesso dos jovens ao mercado de trabalho, a secretaria firmou uma parceria com a Datacontrol de São José de Ribamar. O acordo garantiu cursos a ribamarenses de 15 a 29 anos.

A secretaria também assinou o termo de adesão ao Programa Co.liga. O programa garante aos jovens a oportunidade de realizar curso na modalidade à distância.

Dentre as ações realizadas em 2021, a Semjuv realizou o cadastro de jovens empreendedores, reativou o Conselho Municipal da Juventude e municipalizou o sistema da juventude, com a ideia de garantir políticas públicas.

Para continuar garantindo direitos e políticas públicas aos ribamarenses, a Secretaria Municipal de Juventude já realizou o planejamento estratégico das ações para 2022.

Vereador Marcial Lima leva infraestrutura para Vila Itamar

Postado por Caio Hostilio em 29/dez/2021 - 1 Comentário

Por meio do rádio ou da tribuna da câmara municipal de São Luís, foram muitas reivindicações pela Infraestrutrura da Vila Itamar, bairro localizado na saída da capital maranhense.

Depois de muitos anos de espera, no fim do primeiro ano do governo Eduardo Braide, o Asfalto Novo, chega a vila Itamar, zona rural II de São Luís.

No lançamento da obra, além da presença do prefeito Eduardo Braide, do líder do governo, Marcial Lima, vereadores, secretários municipais e lideranças comunitárias, também compareceram..

Durante o início das obras, Marcial Lima, “agradeceu a prefeitura pela ação de reconstrução das ruas da comunidade e o empenho dos líderes comunitários da região.”

Projeto do deputado Hildo Rocha obriga o Dnit divulgar, com antecedência, sobre interdição de rodovias federais

Postado por Caio Hostilio em 29/dez/2021 - 1 Comentário

Tramita na Câmara dos Deputados, projeto de lei de autoria do deputado Hildo Rocha que estipula o prazo mínimo de três dias de antecedência para que o Dnit informe sobre interdição de trechos de rodovias federais.

A proposta diz que, salvo em casos de emergência, o DNIT avisará a população, por intermédio dos meios de comunicação social e de sinalização viária, com setenta e duas horas de antecedência, de qualquer interdição da via, indicando-se, no caso de interrupção intermitente, o tempo de interrupção de cada sentido ou, no caso de interdição total, a data da desinterdição.

“É comum motoristas encontrarem rodovias federais fechadas parcialmente com longas filas atrasando, dessa forma, a viagem. A fim de evitar que esse tipo de situação continue causando dificuldades, apresentei Projeto de Lei (PL 4488/2021) obrigando o Dnit, órgão responsável por grande parte das rodovias federais, a divulgar com antecedência mínima de 72 horas ou seja três dias antes da interrupção do tráfego de rodovias federais”, explicou Hildo Rocha.

O parlamentar considera que transparência com relação às atividades do governo é de extrema importância para a população. “Quando se trata de interdição de vias terrestres, informação a esse respeito é essencial, pois o fato tem impacto direto no cotidiano da população e no funcionamento da indústria, do comércio e de muitos tipos de serviços. É preciso haver previsibilidade acerca das condições de tráfego das vias para o para bem-estar da população e o aumento da eficiência das atividades produtivas”, argumentou.

Rocha ressaltou que a legislação já traz, no Código de Trânsito Brasileiro (CTB), a obrigatoriedade de aviso à população sobre a interrupção de livre circulação de vias, com 48 horas de antecedência, sejam decorrentes de obras, sejam de eventos.

“Corroborando essa ideia e ampliando-a, nossa proposta visa ao aumento do prazo para setenta e duas horas, especificamente, em rodovias federais, por serem utilizadas geralmente em viagens mais longas. O prazo atual do CTB é mais adequado a vias municipais, onde muitas viagens são realizadas diariamente. Para rodovias federais, é necessária maior antecipação, a fim de prevenir os motoristas, que podem, por exemplo, ser surpreendidos ao retornarem de uma viagem de fim de semana”, justificou Hildo Rocha.

Ampla divulgação
O projeto determina que os avisos sejam feitos também por meio de sinalização viária, de modo a permitir que os cidadãos que circulam no trecho a ser interditado já tenham prontamente acesso a essa informação. “Estou certo de que a medida é de simples implementação e contribuirá significativamente para o planejamento da mobilidade das pessoas e para as operações de logística”, afiançou Hildo Rocha.

Projeto do deputado Hildo Rocha obriga o Dnit divulgar, com antecedência, sobre interdição de rodovias federais

https://bit.ly/32xrVld

Como definir a gestão Dino nesses oito anos? “Comunismo de araque e frenético por impostos”!!!

Postado por Caio Hostilio em 28/dez/2021 - 1 Comentário

Mas por que “comunismo de araque”? Simplesmente porque jamais conseguiria implementar, assim como nenhum outro estado comunista pelo o mundo “o comum a todos”. Para tanto, basta observar que o Maranhão conseguiu nessa gestão figurar como o estado brasileiro mais miserável, 74% de sua população vivendo com menos de um salário mínimo, muita fome, muito desemprego, muita falência, ou seja, os piores índices sociais e humano.

Um estado que regrediu no PIB, no fomento cultural e turístico, na atração de investimentos, na saúde pública, na segurança pública e patinou na educação com escolas bonitinhas, porém ordinárias, pois o ensino/aprendizagem continuou precário.

Mas vale ressaltar que todos os líderes comunistas pelo mundo afora, ver o povo morre de fome, enquanto se empanturram com quitutes e bebidas caras…

Por outro lado, um comunismo que adora impostos… Amam o capital!!! Basta observar a fome desenfreada do ICMS no Maranhão, principalmente em produtos que o estado não fez nenhum esforço, seja na produção, na distribuição ou até mesmo na venda: COMBUSTÍVEIS!!!

Com seu famigerado ICMS velou a falência diversos empreendedores, deixando o Mateus no comando.

Com a fome desenfreada com a arrecadação do IPVA, prendeu e levou a leilão motos e veículos de pobres trabalhadores maranhenses e agora, dando continuidade a ganância, aumenta o IPVA de forma desrespeitosa com o contribuinte.

O MARANHÃO PRECISA DE MUDANÇA URGENTE!!!

 

Falta de Respeito com o contribuinte!!! GloboNews repercute aumento no valor do IPVA no Maranhão

Postado por Caio Hostilio em 27/dez/2021 - 1 Comentário

O aumento no valor do IPVA no Maranhão foi repercutido em uma reportagem da GloboNews na tarde dessa segunda-feira (27). Em quatro estados analisados, o Maranhão foi o que mais reajustou o valor do imposto.

O aumento no valor do IPVA no estado foi de 23,5%, o maior de todo o Brasil. Esse percentual supera os registrados na Bahia (22,8%), São Paulo (22,54%) e o Distrito Federal (10,4%), por exemplo.

Quem pagar o IPVA antecipado e em cota única, terá um desconto de 20%. No ano passado, o abatimento era de 10%.

A menos de 100 dias para sair do governo, Flávio Dino (PSB) ficará estigmatizado como o governador que mais aumentou impostos, contribuindo assim para o endividamento de milhares de famílias maranhenses.

Ele se elegeu com a promessa de erradicar a pobreza no estado, mas está deixando o Maranhão não apenas mais pobre, como também com uma carga tributária mais elevada.

Por Marrapa

Diante das presepadas dos “deuses” vem o medo!!!! Plano de segurança do STF para 2022 inclui granadas e munições

Postado por Caio Hostilio em 27/dez/2021 - Sem Comentários

Em nota, Supremo argumentou que “ações violentas e ameaças” exigiram uma preparação maior da segurança da mais alta Corte do país

Sede do STF
O STF pretende reforçar a segurança da Corte em 2022, ano eleitoral. Segundo notícia publicada pela Revista Veja, o STF contratou uma empresa para fornecer “tecnologias não letais”, como granadas de emissão não letal, munições e lançadores de munições.

A Corte, no entanto, declarou que os itens não são explosivos (leia nota mais abaixo). No caso das granadas, por exemplo, apenas “geram volume de fumaça com princípios ativos químicos para dispersar confrontos, preservando vidas e evitando o uso de armas de fogo e demais equipamentos de maior potencial ofensivo”.

No comunicado, o STF ainda disse que “ações violentas e ameaças exigiram uma preparação maior para salvaguardar as instituições sem prejuízo das legítimas reinvindicações”.

Marcial celebra o Natal e visita Silvan Alves

Postado por Caio Hostilio em 27/dez/2021 - Sem Comentários

Por Glaucio Ericeira

Em mensagem de Natal transmitida aos conterrâneos maranhenses, o vereador de São Luís e pré-candidato a deputado estadual Marcial Lima (Podemos) externou suas felicitações em alusão à data. Em um ponto movimentado do Centro Histórico da capital, iluminado especialmente para celebrar o nascimento de Jesus Cristo, Marcial desejou paz, saúde e o fim da intolerância.

“O momento é de reflexão. Que tenhamos‎ um Natal‎ com‎ simplicidade,‎ humildade,‎ amor,‎ saúde‎ e‎ respeito‎ ao‎ próximo.‎ Em‎ 2022,‎ venceremos‎ juntos!”, declarou, aproveitando para agradecer aqueles que apoiam as suas iniciativas.

Visita – Além da mensagem de Natal dirigida aos maranhenses, Marcial Lima dedicou a data a uma visita ao colega jornalista e radialista Silvan Alves, que se recupera em casa de um Acidente Vascular Cerebral (AVC), após alguns períodos de internação hospitalar.

O vereador se disse muito feliz por constatar que Silvan está recuperando a saúde plena, dia após dia, com auxílio de familiares, amigos e de uma equipe profissional multidisciplinar.

Seis meses após o AVC, período em que chegou a ser intubado em Unidade de Terapia Intensiva (UTI), Silvan Alves continua o tratamento em sua residência. E já conta com espaço adaptado especialmente para a sua locomoção.

Depois de tanto tempo longe dos microfones, Silvan Alves, por meio de áudio, fala pela primeira vez sobre a sua recuperação e agradece a todos pela grande corrente de fé formada por diferentes segmentos da sociedade pelo restabelecimento da sua saúde.


Contrariando o discurso de Dino!!! Governo Bolsonaro retoma obra de 3 mil casas populares abandonadas no Maranhão (veja o vídeo)

Postado por Caio Hostilio em 27/dez/2021 - 1 Comentário

Um mês depois, em dezembro de 2021, o Ministro do Desenvolvimento Regional, Rogerio Marinho, já estava em São Luís e discursava:

“O presidente, no dia 23 de novembro, recebeu uma cobrança, me ligou e nós estamos aqui para fazer o desejo e a vontade do povo brasileiro.

Esta retomada significa muito para nós, porque eram 3 mil unidades como essas que estavam paradas, entregues ao mato, ao relento, ao desprezo pelo dinheiro público e por quem paga impostos.

Então nós viemos aqui, não só para retomar as obras que vão atender tantas famílias do Maranhão, mas para reafirmar o compromisso deste governo em servir o povo brasileiro”.

Confira:

Silvio Santos coloca SBT à venda por valor bilionário, diz site; saiba detalhes e se já há comprador

Postado por Caio Hostilio em 27/dez/2021 - Sem Comentários

Silvio Santos coloca SBT à venda por valor bilionário, diz site; saiba detalhes e se já há comprador
Parece que a aposentadoria de Silvio Santos, 91, está mesmo chegando! Após especulações de que talvez o radialista vendesse sua emissora, o site Notícias da TV informou que Silvio autorizou que seus representantes buscassem um novo dono para o SBT.

Alguns funcionários do apresentador fizeram reuniões com executivos de um conglomerado de mídia do país, que não teriam demonstrado interesse. Algum dos presentes que escutou a proposta teria dito que “o SBT é Silvio Santos” e teria confirmado que o valor exigido para a venda do canal é de R$ 1 bilhão. “Mas quanto vale o SBT sem Silvio e sem as empresas do grupo que anunciam no canal? O modelo de negócios foi montado para vender os produtos de Silvio”, completou.

Um ex-presidente de uma emissora também teria pontuado que o problema não seria o valor. “A dificuldade é mostrar que R$ 1 bilhão vai ser recuperado e vai virar ainda mais dinheiro no futuro”, explicou.

O SBT foi fundado em 1981 e até então, ninguém do grupo se pronunciou oficialmente sobre a decisão de vender a emissora. Na busca por possíveis compradores, nomes como o de Ratinho, Edir Macedo, dono da Record, Luciano Hang e José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, também conhecido como Boni, teriam demonstrado interesse.

Ação do deputado Hildo Rocha proporcionou economia de 19 bilhões de reais aos cofres públicos do Brasil

Postado por Caio Hostilio em 27/dez/2021 - Sem Comentários

Durante audiência pública, na Comissão Mista de Orçamento do Congresso Nacional, diante de senadores e deputados, membros do colegiado, o deputado Hildo Rocha anunciou que na relatoria de apenas um projeto de lei ao Congresso Nacional ele conseguiu a economia de 19 bilhões de reais aos cofres públicos federais.

O evento foi solicitado pelo deputado Hildo Rocha, com o objetivo de discutir a gestão da gigantesca dívida pública do Brasil. De acordo com Hildo Rocha, a gestão da dívida pública é muito frágil.

A fundamentação principal que levou o parlamentar a fazer o anúncio foi obtida durante os debates acerca do Projeto de Lei do Congresso Nacional (PLN) 9/21, que o governo federal pediu autorização ao Congresso Nacional de crédito suplementar de R$ 164 bilhões de reais a partir da emissão de títulos da dívida do Tesouro Nacional.

Escolhido para ser o relator do projeto, Hildo Rocha ressaltou que os recursos adicionais previstos no PLN 9/21, seriam aplicados em despesas correntes (despesas de custeio).

“Fui bastante atento a essa questão porque sei que o aumento do endividamento da nação prejudica a vida de milhões de brasileiros, principalmente os mais jovens. Constatei que, em razão do considerável aumento da arrecadação, não seria necessário o governo contrair empréstimo no valor 164 bilhões para pagar despesas correntes, nesse caso, pagamento de despesas de hospedagem, passagens aéreas, pagamentos previdenciários tendo em vista que houve um excesso de arrecadação de impostos superior a 400 bilhões de reais até o mês de dezembro. Assim sendo, recomendei que o Congresso Nacional não autorizasse o empréstimo solicitado pelo governo federal. Em seguida, por meio de mensagem, o governo federal reconheceu que o deputado Hildo Rocha estava certo e retirou o PLN 9/2021. Por aí já podemos perceber que a gestão da dívida pública brasileira é muito frágil”, enfatizou Hildo Rocha.

Hildo Rocha evitou aumento da dívida e proporcionou economia de R$ 19 bilhões/ano
O notório conhecimento de finanças públicas e a cautela com que o parlamentar maranhense cuidou do assunto resultaram em uma economia anual de aproximadamente 19 bilhões de reais para o povo brasileiro.

“Se tivéssemos autorizado o empréstimo no valor de R$ 164 bilhões, conforme previa o texto original, só de juros teríamos que pagar R$ 19 bilhões, somente no ano de 2022. Com essa economia o governo pode construir 400 mil casas populares, ou seja, só com essa economia que fizemos, dá para zerar o déficit habitacional urbano do Brasil”, afirmou Hildo Rocha.

Riscos

O pagamento de juros e amortizações da dívida somente em 2022 serão de R$ 2,471 trilhões, o equivalente a 53,5% do Orçamento do ano que vem. Para arcar com essas despesas serão emitidos R$ 2,334 trilhões em operações de crédito. No entanto, apenas um bilhão e oitocentos milhões será destinado para investimentos. Trata-se de menos de 1% do destinado a gastos com amortização, de R$ 1,885 trilhão.

Sem limites
O diretor do TCU, que representou o órgão no evento, alertou a ausência de limites para a dívida pública da União. Outros riscos são o impacto das demandas judiciais de precatórios; a influência das políticas monetária e cambial na política fiscal e de administração da dívida; os programas de recuperação fiscal; as garantias da União a dívidas de estados e municípios; e operações heterodoxas nos limites da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Representantes da sociedade civil também questionaram a falta de limites e o crescimento descontrolado no endividamento público. “A dívida está fora do teto de gastos e tem servido para alimentar os mecanismos financeiros, que geram dívida sem contrapartida”, acusou a representante da Auditoria Cidadã, Maria Lucia Fattorelli. Ela afirmou que em poucos meses de 2020, no período da pandemia, o Banco Central destinou quase R$ 5,8 trilhões em medidas para salvaguardar a estabilidade financeira, com liberação de liquidez, liberação de capital e dispensa de provisionamento por repactuação.

Para o representante da Associação Brasileira pela Economia (ABEFC), Eduardo Brasileiro, é necessário utilizar a dívida pública para construir políticas sociais e coletivas. “A maior parte da dívida pública é resultado das altas taxas de juros.”

O representante do Observatório de Finanças da Comissão Brasileira Justiça e Paz da CNBB, Rodrigo Vieira de Avila, afirmou que a dívida não é utilizada para financiar as áreas sociais. “O endividamento público não tem servido para financiar o País, mas para subtrair recursos das áreas sociais”, disse. Ele criticou a metodologia do cálculo do déficit primário, que deixa de fora receitas que poderiam ser utilizadas em gastos sociais, como lucros do Banco Central e remuneração da conta única e recebimento de dívidas de estados e municípios. “De 2014 a 2020, outras contas do Orçamento federal destinaram R$ 1,810 trilhão para pagamento da dívida”, citou.

Avila defendeu a auditoria da dívida e acusou o Tesouro de manter o sigilo sobre os detentores dos títulos. “São divulgados apenas os grupos econômicos”, comentou. Segundo dados do Tesouro, quase 43% dos títulos pertencem a bancos nacionais e estrangeiros, 19% a fundos de investimentos e 18% da Previdência.

Ação do deputado Hildo Rocha proporciona economia de 19 bilhões de reais aos cofres públicos do Brasil

https://bit.ly/3Jn2za8

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

PUBLICIDADE

Busca no Blog

Arquivos