Arquivo de agosto de 2017

Projeto do deputado Wellington exige a publicação de relatório de viagens oficiais por parte do Governo do Estado

Postado por Caio Hostilio em 28/ago/2017 - Sem Comentários

O deputado estadual Wellington do Curso (PP) apresentou na Assembleia Legislativa do Maranhão o Projeto de Lei N.º222/2017, que obriga o Governo do Estado do Maranhão a publicar relatório referente às viagens oficiais realizadas pelas autoridades de primeiro escalão do Poder Executivo.

Ao defender o projeto, o deputado Wellington defendeu a transparência enquanto pilar da Administração responsável.

“A transparência na utilização dos recursos públicos deve ser princípio norteador da ação dos Governos. Assim, é de fundamental importância que o Governo amplie os mecanismos de transparência, conferindo ao cidadão a possibilidade de acompanhar e fiscalizar suas ações de maneira simples e direta. A criação do Relatório de Viagem Oficial permitirá à população não apenas acompanhar os gastos do Governo com viagens oficiais, mas também verificar se tais gastos trouxeram impactos positivos para o Estado”, disse Wellington.

De acordo com o projeto, o relatório deverá conter, pelo menos, as seguintes informações :nome das autoridades e demais membros da delegação;cargo ocupado pelos agentes públicos que participarem da delegação; destino da viagem; período, objetivo e despesas da realização da viagem.

Governistas impedem vinda de secretária para explicar finanças do Estado

Postado por Caio Hostilio em 28/ago/2017 - Sem Comentários

A maioria dos deputados negou a convocação da secretária de Planejamento e Orçamento do Estado, Cynthia Celina, para explicar as declarações do governador Flávio Dino em Caxias de que “não tem um centavo em conta”. O requerimento de autoria da deputada líder da oposição, Andrea Murad, pretendia justamente ouvir os esclarecimentos da secretária sobre a “falência” dita pelo governador.

“Defendo que a secretária deva sim ser convocada para prestar esclarecimentos perante esta Assembleia, porque não estamos tratando de ações rotineiras da secretaria. Precisamos de respostas concretas para apurar a falência do Estado, o caixa sem um tostão e que estamos nas mão de Deus, conforme as palavras do próprio governador”, disse Andrea antes da votação do seu requerimento.

A parlamentar ainda pediu a votação nominal da sua proposição que também foi negada, evitando a transparência do voto sobre uma pauta que ela considera extremante importante por se tratar da saúde financeira do governo do Maranhão.

O vice-líder do governo, deputado Marco Aurélio, apresentou uma defesa infeliz, contra a convocação da secretária de planejamento, tentando justificar as declarações do governador Flávio Dino. “Quando o governador diz que a gente tá nas mãos de Deus, é muito importante que estejamos, ruim se estivéssemos nas mãos do cão”, foram as palavras do deputado demonstrando não ter um argumento plausível para justificar as declarações do governador sobre a crise financeira do estado.

Foram favoráveis ao requerimento da deputada Andrea Murad os deputados Eduardo Braide, Max Barros, Wellington do Curso, Edilázio, Adriano Sarney, Sousa Neto, César Pires e Graça Paz.

Demandas e conquistas de indígenas são debatidas com a presença do deputado Hildo Rocha

Postado por Caio Hostilio em 28/ago/2017 - Sem Comentários

O deputado federal Hildo Rocha voltou a se reunir com lideranças indígenas para debater acerca da situação e avaliação das ações viabilizadas por meio de ações do parlamentar em benefício de moradores das aldeias localizadas nos municípios de Jenipapo dos Vieiras; Grajaú; Itaipava do Grajaú e Barra do Corda.

O encontro aconteceu neste fim de semana, na Aldeia El Betel. Participaram do evento a vice-prefeita, Clerismar Fernandes, que no ato representou o prefeito, Moisés Ventura; o Secretário Nacional de Saúde Indígena (Sesai), Marcos Toccolini; o coordenador estadual do órgão, Alexandre Cantuária; e caciques de diversas aldeias. Também participaram do encontro o empresário e líder político Aristides Milhomem; sua esposa, a assistente social Jaine Milhomem e vereadores.

Recursos assegurados

Após ouvir relatos sobre carências, dificuldades e demandas dos indígenas, o Hildo Rocha fez um breve relato das ações que tem realizado com o objetivo de melhorar a qualidade de vida da população indígena da região.

“Temos consciência dos problemas, das dificuldades e carências. Por isso, estamos fazendo a nossa parte. Conseguimos recursos para a reforma do posto de saúde indígena localizado no município de Jenipapo dos Vieiras. Também consegui recursos no valor de R$ 4 milhões que serão aplicados em obras de abastecimento de água que beneficiará moradores de 22 aldeias”, destacou Hildo Rocha.

Abandono

Rocha ressaltou que grande parte dos problemas vivenciados pelos índios deve-se à falta de atenção por parte do governo estadual que não cumpre com os deveres estabelecidos por lei. “O estado não consegue a regulação da saúde. Isso tem gerado grande descontentamento por parte dos índios porque quando eles precisam de atendimentos em algum hospital especializado não são atendidos por falta da regulação que o governo estadual não vem fazendo”, lamentou o parlamentar.

Rocha citou ainda a falta de atendimento aos estudantes indígenas. “Estão completamente desassistidos. Falta transporte, escolar, faltam professores, não tem merenda nem profissionais para preparar a alimentação escolar. O governo federal repassa regularmente os recursos para custear as despesas escolares dos estudantes dessas aldeias. Mas ninguém sabe o que o governador faz com o dinheiro”, enfatizou Hildo Rocha.

Ipiranga

O parlamentar participou de encontro com moradores do povoado Ipiranga, comunidade localizada no município de Barra do Corda. “Atendendo a convite da Nega do Ipiranga, líder da comunidade, visitei o precário sistema de abastecimento de água que serve mais de 3.500 moradores do distrito. Fiquei preocupado com a qualidade da água que é servida na localidade, pois não existe estação de tratamento e o rio que abastece o povoado recebe descargas sanitárias e outros poluentes vindos de cidades localizadas próximas. Isso explica o grande histórico de doenças transmitidas pela água e a elevada taxa de verminose que afeta principalmente as crianças”, disse o deputado.

Hildo Rocha disse que irá trabalhar com a finalidade de ajudar no atendimento da demanda. “Vou verificar no Ministério das Cidades e também junto à Funasa qual dessas duas instituições tem condições de construir uma estação, um reservatório e a substituição da adutora que já está danificada pela ação do tempo”, destacou.

Cavalgada

Ainda em Barra do Corda, Hildo Rocha prestigiou a grande cavalgada que aconteceu no povoado Clemente. “Não poderia deixar de atender ao carinhoso convite que recebi para participar desse maravilhoso evento. Fiquei feliz com a forma como fui recebido. Só me resta agradecer e também parabenizar os organizadores pelo sucesso da festa”, disse Hildo Rocha.

Policiais Militares desabafam sobre a inércia do Comandante Geral da PMMA

Postado por Caio Hostilio em 28/ago/2017 - 2 Comentários

Em texto produzido por Policiais Militares de várias patentes, conforme abaixo, observa que a situação de comando da Polícia Militar do Maranhão se perdeu e não consegue dá um sentido de tropa unida, ficando, claro com isso, que será preciso uma reavaliação tanto do governo Flávio Dino como de todos que compõem a PMMA:

A inércia do Comandante Geral da PMMA

 A inércia do Comandante Geral frente às atividades administrativas da corporação tem criado um verdadeiro dissabor em nossas fileiras, prova disso foi à formatura realizado no último dia 25, dia do Soldado. 

Um quartel totalmente vazio, sem ordem de serviço que direcionasse os ritos da formatura o que provocou a ausência de inúmeros policiais e causou constrangimento aos que ali estavam presentes.

Fomos testemunhas naquela manhã de uma festa sem o brilho castrense, na qual nem mesmo nossos uniformes estavam uníssonos em virtude de tamanha desorganização por parte daqueles que deveriam zelar pela harmonia, beleza e unidade da corporação.

Poucas vezes temos visto o Comandante Geral presente no seu Gabinete, prova disso é a ausência da bandeira hasteada, que simboliza sua estada no Quartel.

O Midiático Comandante Geral, por sua vez ocupa-se em ministrar cursos e aparecer nas redes sociais como forma de demonstrar sua “popularidade” entre as praças. Esses últimos vêem nos cursos uma maneira de estarem próximos ao comando.

Como percebemos, tudo não passa de uma encenação astuta com o intuito de utilizar a corporação como trampolim para as eleições de 2018.

Se assim não fosse, o Sr. Comandante Geral estaria empenhado em pleitear os créditos suplementares para o custeio de materiais básicos para a manutenção do quartel: alimentação, material de expediente, material de limpeza, pagamento das jornadas operacionais, fardamento etc.

Nesse sentido as jornadas operacionais viabilizariam um aumento no policiamento diário dos municípios maranhenses, além de retirar o policial militar do “Bico”, afinal a Lei que criou esse instituto (JOE) tem por finalidade melhorar a renda do policial e em consequência aumentar o número de homens nas ruas.

Frente a essa problemática o Coronel Pereira tem se mantido inerte nas articulações com o Governo, como também age com plena omissão em relação a uma possibilidade de negociação de aumento dos salários dos Policiais Militares.

Nas poucas reuniões com as praças e oficiais, sempre ouvimos o jargão: “vamos nos empenhar mais e trabalhar mais arduamente para que o Governador reconheça nossa importância e nos conceda aumento salarial”. Ora, ora!!! Sabemos que tal atitude reflete na possibilidade de permanência no cargo e acomodação da realidade que vivemos.

Diante das evidências, surgem aqueles que fazem as vezes do Comandante, a exemplo do Coronel Luongo que nos últimos meses tem chamado para si a responsabilidade pela gestão da Policia Militar.

Todavia, temos um comandante de fato e outro de direito, personagens jamais vistos em toda a história da corporação e que tratam a coisa pública como se sua fosse. Enquanto o de direito utiliza a máquina pública com fins eleitoreiros o outro “despretensiosamente” a utiliza como forma de nos manter subjugados ao Secretário Jeferson Portela, também candidato a cargo eletivo nas próximas eleições.

É sabido que o Subcomandante tem melhor preparo para lidar no campo administrativo e essa visível deficiência do Coronel Pereira tem aberto uma verdadeira fronteira para as ações do Coronel Luongo.

Em meio a esse jogo de interesses estamos nós: praças e oficiais desassistidos, esquecidos, desamparados por aqueles que nos representam ou deveriam nos representar.

Por fim, vem os questionamentos: Cadê nosso plano de saúde? A PEC 300, prometida pelo Governador? A assistência judiciária aos nossos homens? O adicional noturno?

Como resposta temos um grande vazio, pois nesse comando nem nossos direitos básicos estão sendo respeitados, imagine os questionamentos apontados. Resta aos nobres guerreiros da PM, contentar-se com os apertos de mãos e as fotos midiáticas de braços cruzados do nosso Comandante Geral, como forma de demonstrar que tudo transcorre na mais perfeita harmonia.

Juventude de Caxias participa do Encontro Nacional de Gestores Municipais e Estaduais de Juventude

Postado por Caio Hostilio em 28/ago/2017 - Sem Comentários

Caxias dá visibilidade e vez aos jovens nos atos políticos e de gestão. É importante primar pelos jovens, haja vista que eles devem estar cientes dos acontecimentos políticos nos Municípios em que vivem, bem como fazer um chamamento à responsabilidade de todos os jovens para que assumam de fato, e de direito, o seu lugar na condução dos destinos administrativos de seus Municípios. Já não é mais aceitável que nossos adolescentes inteligentes, dinâmicos e criativos fiquem relegados a planos secundários ou totalmente ignorados nos programas e projetos administrativos dos Municípios. Aí está um destaque da gestão Fábio Gentil em Caxias…

A Coordenação Municipal de Juventude de Caxias, ligada à Secretaria Municipal de Cultura, Patrimônio Histórico, Esporte, Turismo e Juventude, participou durante os dias 23 e 24 de agosto, em Brasília, do Encontro Nacional de Gestores Municipais e Estaduais de Juventude promovido pela Secretaria Nacional de Juventude (SNJ).

O Encontro aconteceu na Escola Nacional de Administração Pública em Brasília (DF). Em destaque, a discussão sobre políticas públicas de juventude e conhecimento mais de perto das ações para os jovens brasileiros de 15 a 29 anos, que integram o Brasil Mais Jovem, sendo este um pacote de ações do Governo Federal para a juventude.

A programação diversificada contou com diálogos sobre os programas de juventude com os seguintes Ministérios: Educação, Esporte, Turismo, Saúde, Cultura, Trabalho, Justiça e Segurança, Defesa, Direitos Humanos, Desenvolvimento Social, Integração Nacional e Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações, além da Secretaria de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário. Haverá destaques para os programas que levam empoderamento e emancipação à juventude brasileira.

O coordenador Municipal de Juventude de Caxias, Análio Júnior, que representa Caxias durante o evento, também participa dos diálogos sobre os projetos geridos pela Secretaria Nacional da Juventude, como por exemplo: Juventude Viva, Estação Juventude 2.0, ID Jovem, Plataforma Juventude Segura, Conselho Nacional de Juventude (Conjuve), Comitê Interministerial de Política de Juventude (Coijuv), a Biblioteca de Juventude e Plano Nacional de Startup’s.

Análio Júnior destacou a importância do evento para que ações em prol da juventude sejam trazidas para a cidade de Caxias.

“Esse momento é muito importante para Caxias, onde podemos de forma definitiva levar para a cidade as políticas públicas para a nossa juventude caxiense, como o retorno do programa Juventude Viva e o Estação da Juventude, que está em processo de preparação do projeto. Estamos confiantes para que possamos ter êxito. O secretário Assis Filho nos deu muito apoio neste evento garantindo que a Prefeitura de Caxias por meio da nossa coordenação, tem condições de desenvolver os programas e projetos do Governo Federal”, destacou Análio Júnior, coordenador Municipal da Juventude.

“Cumprimento ao prefeito Fábio Gentil e ao vice-prefeito Paulinho, que estão ajudando a inaugurar um novo momento no município de Caxias. Estive aí há poucos dias lançando o programa ID Jovem, que vai atender mais de 20 mil pessoas garantindo acesso a meia entrada e também tendo acesso a passagens a metade do preço de um estado para o outro. Hoje o Análio está aqui conosco no Encontro Nacional de Gestores Municipais e Estaduais em Brasília, fizemos o lançamento do pacote de ações chamado Brasil Mais Jovem, que reuniu todos os programas e iniciativas da juventude distribuídas em todos os Ministérios do Governo Federal, e que pretende chegar a todos os municípios e aí, no Maranhão, nós estaremos dando uma atenção a Caxias para que essas ações do governo possam chegar ao jovem”, disse Assis Filho, secretário Nacional da Juventude.

Cadê as promessas e as mudanças, Flávio Dino?

Postado por Caio Hostilio em 28/ago/2017 - Sem Comentários

Primeiramente devemos pautar esse assunto diante da forma esdrúxula que se tornou a disputa eleitoral no Brasil, cuja transformação de promessas sugira apenas para chegar ao poder, com isso os políticos perderam o senso da ética, da honestidade, do compromisso e até da religiosidade, usando o nome de Deus como argumento para conquistar a boa fé dos eleitores. É típico de quem usa de qualquer argumento para chegar ou permanecer no poder, a qualquer custo, mesmo tendo que acender vela ao diabo em nome de “deus”. Promete o que sabem muito bem que não tem como fazer, que sabe que não vai fazer. Pouco se importando. O que importa é se eleger.

Uma coisa é fazer acordos políticos para governar bem. Outra, e bem diferente, é fazer promessas, muitas vezes até milagrosas, para conquistar o voto do eleitor e depois não cumprir nem mesmos as viáveis, o que não deixa de ser um “estelionato eleitoral”. E o eleitor, como diziam nossos ancestrais portugueses, “fica a ver navios”. Não se pode negar que o eleitor também tem culpa nesse contexto. Mesmo porque quando “a promessa é grande, o santo desconfia” ou deveria desconfiar. A propósito, as eleições estão chegando!

As promessas dirimidas nas eleições de 2014 não passaram de um engodo, deixando o eleitor numa utopia dos inocentes…

O que se viu nesses quase três de governo foi uma governabilidade centralizada e sem a participação efetiva do povo, que teve suas sugestões suprimidas.

Uma gestão nada transparente, sem critérios de respeito aos princípios as leis que regem a administração pública.

Mudanças apareceram totalmente para pior em todas as áreas de atuação do governo do Estado.

Aumento desenfreado de imposto.

Insegurança, pois o aparelho de segurança pública vive a deriva, sem dá respostas que possam tranqüilizar a coletividade.

Saúde esfacelada, tendo como novidade de fato: os alugueis camaradas, assim como ocorrem nas outras áreas de atuação.

Uma educação que desrespeita o Estatuto do Magistério, que não criou sequer uma linda pedagógica adequada e não consegue colocar em funcionamento as escolas, além de reformas mal feitas e construções pela metade.

O estimulo a fuga de investimento, comprometendo de morte a geração de emprego e renda.

Uma cultura esquecida e o turismo engavetado…

Diante dos fatos, que nas eleições de 2018 os eleitores fiquem atentos as promessas mirabolantes que apenas servem para atrair votos e assim se manter no poder.

Assistam ao vídeo!!! Acidente grave próximo ao Rio Poty Hotel, na Ponta da Areia…

Postado por Caio Hostilio em 27/ago/2017 - Sem Comentários


Segundo as primeiras informações, a alta velocidade foi o pivô do acidente, que deixou o veículo totalmente destruído e o seu condutor sendo retirado por populares, com vida, das ferragens.

Seria providencial aguardar o Corpo de Bombeiros, porém a ação dos populares foi providencial diante das condições em que ficou o condutor nas ferragens.

Está na hora da reposição dos redutores de velocidade naquela área, pois não é de hoje que vemos os abusos cometidos por motoristas que acham que na região é uma pista de autódromo.

Então, curso de CFAP é só para parentes e aderentes dos coronéis da PMMA?

Postado por Caio Hostilio em 27/ago/2017 - 3 Comentários

Essa denúncia abaixo traz um método nada democrático e, principalmente, de respeito a meritocracia e sequer aos que estariam realmente aptos a concorrer a uma vaga no citado curso. Caso isso vem ocorrendo só desqualifica a PMMA e sua briosa história.

Caio,

Começou um curso interno no CFAP só por indicações,  parentes de coronéis,  e eu e outros candidatos estamos sem nenhuma certeza se vamos ou não fazer nosso curso, esse curso é tão irregular que nem foi publicado na fundação Sousandrade, tenho um colega que está lá e informação que ele me passou foi que os coronéis lá pediram para que ninguém falasse e ai que está às irregularidades.

Curso desde maio desse ano.

UÉ! Os uniformes dos estudantes da Rede Estadual é igual ao dos detentos?

Postado por Caio Hostilio em 26/ago/2017 - Sem Comentários

Pelo blog Língua Solta

O governador está economizando ou é mão fechada mesmo? 

Desde de abril de 2017 o governador do Maranhão vem entregando em algumas cidades do Estado, o fardamento escolar para alunos da Rede Estadual de Ensino. Até aí tudo bem.

O intrigante é que o fardamento e igual ao que é utilizado pelos detentos do Maranhão!

De acordo com o site do Governo do Estado, Flávio Dino diz:

“Eu acredito na igualdade de oportunidades”

Será se a intenção do governador é igualar os estudantes com os detentos ou está aproveitando as sobras de uniformes dos detentos?

Ôooo língua!

Prefeitura de São Luís convoca 50 aprovados no concurso para Monitor de Transporte Escolar

Postado por Caio Hostilio em 25/ago/2017 - Sem Comentários

A Prefeitura de São Luís, por meio da Secretaria Municipal de Administração (Semad), convoca mais 50 candidatos aprovados e classificados no concurso público da Secretaria Municipal de Educação (Semed), para o cargo de Técnico Municipal de Nível Médio – Monitor de Transporte Escolar a comparecerem, entre os dias 4 e 15 de setembro de 2017 à Perícia Médica do Município, localizada à Avenida Beira-Mar, 342, próximo à antiga REFFSA no horário de 14h às 17h30 (segunda à quinta) e 8h às 12h (sexta-feira), para apresentação e homologação dos exames admissionais.

Após a inspeção médica, os convocados devem comparecer – entre os dias 12 e 21 de setembro de 2017 – à Secretaria Municipal de Administração (Central de Atendimento ao Servidor Municipal – CEAT), localizada à Avenida Jaime Tavares, 402 – Praia Grande, em frente ao Terminal de integração, no horário das 9h30 às 12h30 e 15h às 17h, de segunda à quinta (não haverá atendimento às sextas-feiras), para apresentação dos documentos exigidos, conforme edital de convocação publicado no Diário Oficial do Município disponível no portal da Prefeitura de São Luís (clique aqui).

O atendimento aos convocados será realizado mediante distribuição de senhas. Na Perícia Médica, serão distribuídas seis senhas diárias para atendimento, sendo a distribuição iniciada às 14h (segunda a quinta) e 8h (sexta-feira), obedecendo ao limite máximo de senhas previsto por dia. Já na Semad, a distribuição das senhas acontecerá no horário de atendimento de cada turno: 9h30 (matutino) e 15h (vespertino), obedecendo ao limite máximo de 10 senhas diárias para atendimento, sendo sete pela manhã e três à tarde.

Tanto os exames laboratoriais e complementares quanto a emissão de documentos necessários à nomeação no cargo serão realizados às custas dos candidatos, conforme edital de convocação. Na Semad, todos os convocados deverão apresentar os documentos copiados em duas vias, estando acompanhados dos respectivos originais para efeito comprobatório.

De acordo com o edital, o não comparecimento nos prazos determinados para apresentação da documentação exigida, implica automaticamente no impedimento de sua nomeação.

CANDIDATOS COM DEFICIÊNCIA

Os candidatos com deficiência deverão comparecer à Perícia Médica, munidos de laudo (original ou cópia autenticada) circunstanciado que ateste a espécie e o grau de deficiência, com expressa referência ao código correspondente da Classificação Internacional de Doenças (CID).

Não haverá segunda chamada, seja qual for o motivo alegado para justificar o atraso ou a ausência do candidato com deficiência.

Se a deficiência do candidato não se enquadrar na previsão do artigo 43 do Decreto Federal n° 3.298/1999, o candidato será eliminado da lista de candidatos com deficiência e passará a figurar apenas na lista geral por cargo/Categoria Profissional em igualdade de condições com os demais candidatos. Além do laudo específico, o candidato deverá atender à listagem geral de exames.

Contatos

hostiliocaio@hotmail.com

PUBLICIDADE

Busca no Blog

Arquivos